Maré de turismo fastfood!

As oportunidades e os riscos que se colocam ao turismo numa região em que o sector cresce a dois dígitos há dois anos. A solução passa por manter-se como destino autêntico e genuíno

Oceano de oportunidades

O turismo nos Açores está a mudar. Desde 2014 que se regista um crescimento sustentado pela liberalização das linhas aéreas e nos últimos dois anos até tem estado a crescer a dois dígitos (ver caixa). Além disso, segundo o diretor regional do Turismo dos Açores, Filipe Macedo, o tipo de visitante tem vindo a mudar.

Era tudo muito organizado (tours), mas agora há mais turistas independentes que compram o destino de forma diferente. Mais: o principal mercado emissor já não é só o alemão, notando-se um maior número de visitantes dos EUA, Espanha e Holanda.

E é por isso mesmo que o turismo nos Açores está num importante ponto de viragem: ou segue pelo turismo fast-food e de massas, que descaracteriza e retira competitividade à região, ou mantém-se como um destino autêntico e genuíno com que é caracterizado desde sempre e que, acima de tudo, fez com que crescesse a dois dígitos nos últimos dois anos.

Os Açores têm um potencial muito grande, comparável ao da Nova Zelândia, onde a promoção do turismo é maioritariamente feita pela autenticidade da paisagem e pelas experiências na natureza.

Fonte: Expresso

 

Deixe o seu comentário