Mata - Jardim José do Canto

A Mata - Jardim José do Canto situa-se na margem Sul da Lagoa das Furnas, rodeando a ermida de Nossa Senhora das Vitórias e os dois edifícios situados junto à margem da Lagoa: um cottage anglo-flamengo que era designado por " pavilhão de navegação " e é hoje a Casa dos Barcos (turismo rural), e um challet franco-suiço que era designado por "pavilhão da pesca ", hoje, Casa da Lagoa, igualmente convertida para Turismo Rural.


Na atual propriedade o traçado da zona ajardinada, com cerca de 10ha mantém-se conforme o projeto do arquiteto paisagista Barrillet-Deschamps. Na extremidade oeste fica o conhecido “Vale dos Fetos” reconstruído em meados do século XX pelos pais da atual proprietária, Ernesto Hintze Ribeiro e sua mulher Maria Josefa Gabriela Borges de Sousa Jácome Corrêa.



Os arruamentos da Mata Jardim são ladeados por bonitas cameleiras, muitas delas centenárias, que florescem no período que vai de Janeiro a Maio e que constituem uma das melhores coleções de camélias antigas. As Furnas são conhecidas pelas suas camélias, realizando-se todos os anos uma exposição destas flores nos meses de Fevereiro ou Março.

A Mata – Jardim José do Canto disponibiliza ainda aos seus visitantes um conjunto alargado de serviços, convidando-os a uma experiência mais envolvente no jardim e na lagoa das Furnas.

Fonte: Mata Jardim José do Canto


Rabo de Peixe, origens e tradições

O segundo dia da atividade, no dia 20 de setembro a partir das 9h30, será dedicado a “Rabo de Peixe, origens e costumes” através de um passeio guiado pela zona costeira da vila com o intuito de dar a conhecer e valorizar a riqueza cultural e tradições existentes.

Continuar a ler  

Os golfinhos voam nos Açores

Este podia ser o começo de uma descrição da imagem deste artigo. Nesta, o fotógrafo convida o observador a imaginar de onde vem o golfinho: trata-se de um salto a partir da água ou estava a voar tranquilamente antes de um voo a pique sobre o Atlântico? Seja o que for que o leitor imagine, a semelhança com uma gaivota …

Continuar a ler  

Andreia Costa: alternativas para dias de mau tempo

Andreia Costa, residente em São Miguel, tem uma ideia muito clara sobre o que descobrir na ilha, para além das paisagens e lagoas deslumbrantes. Segundo a autora de um roteiro alternativo para São Miguel, a ilha encerra sítios muitas vezes desconhecidos que são locais de grande interesse.   As condições climáticas não devem ser um obstáculo, mas sim, uma mais …

Continuar a ler  

O Corvo está de parabéns

Com uma área total de 17,2 Km ² e cerca de 430 habitantes, o Corvo é a mais pequena e a menos populosa ilha do arquipélago dos Açores. Terá sido descoberta com a das Flores em 1452 por Diogo de Teive, aquando do regresso da sua segunda viagem de exploração à Terra Nova. O seu povoamento não foi fácil, tendo …

Continuar a ler  

Da emigração com amor (e humor)

Nos Estados Unidos da América, estima-se que existam 1,5 milhões de emigrantes portugueses de origem açoriana, tendo os naturais do arquipélago ficado concentrados predominantemente em estados como Massachusetts e Rhoad Island, na costa leste, e na Califórnia, na costa do Pacífico, de forma mais intensa na década de 60 do século XX, sendo hoje a emigração residual. Fonte: Açoriano Oriental …

Continuar a ler